quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Ressurgindo das Cinzas



Depois de mais de seis meses longe do blog, resolvi que era hora de voltar.

O que fiz nesse tempo todo? Parei para refletir.

Sabe todo aquele processo de olhar para dentro, procurar as suas razões para fazer as coisas e tentar definir onde você quer chegar? Pois é. Não é fácil.

Esse ano de 2013 foi muito importante para mim na dança, aprendi quase tanto quanto em todos os anos anteriores juntos. Mas não estou falando de técnica (apesar de avalio que também avancei nesse quesito), mas de espírito.

Para mim, 2013 foi o ano que eu reencontrei a dança dentro de mim. Porque o que era tão espontâneo quando era uma aluna sem metas profissionais, com o tempo foi virando uma grande prisão de técnica e regras. Você já teve essa sensação? No meu caso, o meu grande alerta foi um amigo meu, que sempre me assistiu dançando, que me deu: "sua dança está perfeita, mas não senti a emoção que eu sentia quando te via dançar antigamente" foi o que ele me disse.



Nesse momento (isso já faz alguns anos, vejam só) me senti meio perdida. Era como se todo aquele esforço que eu havia empreendido nos últimos anos tivesse virado pó, não valesse nada. Não parei de dançar por isso, não, de jeito nenhum, mas comecei uma outra espécie de busca, que vim a descobrir muito mais importante do que uma técnica perfeita de quadril. POR QUE EU DANÇO?

Foi mais ou menos no início dessa busca que comecei o blog também. E hoje vejo que ele não serviu tanto para me ajudar, justamente por conta de uma das barreiras mais comuns para uma bailarina (que é a mesma de todos os artistas na verdade): INSEGURANÇA. Como abrir para todos que quisessem ler que eu estava em busca de uma resposta para uma pergunta aparentemente tão boba? Como dar a cara à tapa e ser humilde o suficiente para voltar atrás e dizer que não sabia a resposta. PARA QUE DANÇAR?

Nessa busca, tive aliados muito valiosos, uma delas inclusive agora eu organizo workshops aqui no Rio. Paola Blanton, bailarina, professora de filosofia, e uma das pessoas mais interessantes que já conheci, é uma das que preciso agradecer. Suas aulas de técnicas de Isadora Duncan voltaram a trazer poesia aos meus movimentos, um novo sentido para cada passo, um novo olhar para a técnica e a técnica além da técnica. Descobri através de Isadora Duncan, outras sábias do mundo da dança: Ruth St. Denis e sua filosofia lindíssima de que a arte e a religião deveriam ser a mesma coisa, e o cultivo do corpo deveria ser como o cuidado que um músico tem com o seu instrumento. E isso é válido para todos, não só bailarinos. Agradeço portanto a essas grandes mestras do passado, sem vocês minha dança teria estagnado para sempre numa tentativa de repetir o que já fui um dia.



Agradeço a simpática Luna do Cairo, que me permitiu tanto traduzir o seu blog (que eu pretendo continuar traduzindo, mas talvez não com a mesma velocidade), e me deu uma aula particular quando estive em Nova Iorque esse ano, num momento em que eu estava frágil nessa busca e me mostrou ao vivo como a dança é libertadora não só para o corpo mas também para a alma. Sua coragem de voltar para o Egito em agosto desse ano é simplesmente inspiradora. Luna me mostra a todo o momento como é importante viver a sua verdade. Ela é linda.



Agradeço a todos que fazem o Podcast de dança "Sala de Dança". Carol Louro, Bruna Milani, Valéria Alves e o Diretor são pessoas que me inspiraram demais esse ano. E me ensinaram muito também. Apesar de eu nunca ter feito um comentário (muito porque só agora no final do ano eu consegui ouvir tudo e ficar em dia com as publicações), suas conversas sobre a dança e a vida me ajudaram demais nesse caminho. Não só aprendi muito com vocês, como também vocês me mostraram que era possível e importante fazer justamente o que estava me dando medo: dar a cara a tapa e simplesmente ser você mesmo. Obrigada, obrigada, obrigada e obrigada.

Agradeço também Dunya McPherson, uma guia espiritual sufi e bailarina de dança do ventre fantástica, que mesmo com a enorme distância que nos separa, conseguiu me transformar, tanto através do seu livro autobiográfico, quanto através dos cursos maravilhosos de dança meditação que eu tive a sorte de conseguir fazer com ela pelo youtube. O seu livro foi um grande turnpoint na minha vida, e os seus cursos serviram para que eu experimentasse na prática as mudanças de consciência que ela me propôs.

Porque no final dessa jornada (na verdade é só início, mas tudo bem), era isso que eu precisava: mudança de consciência. Porque a dança não é para "espantar os outros" (né, Paola? rsrsrs) é uma ferramenta para conhecer a si mesmo. E toda vez que eu subo no palco hoje, eu tento responder aquela pergunta: POR QUE EU DANÇO? Confesso que às vezes a resposta varia. E às vezes eu simplesmente ignoro essa pergunta e tento simplesmente SER. É mais fácil e mais difícil do que parece.


E a partir de agora o blog vai mudar um pouco. Vou continuar com o conteúdo de tradução, as indicações de livros e tudo o mais que já tinha antes. Mas isso será diluído para o blog ter mais a minha cara, o meu jeito de ser (e de dançar, claro).

Eu tinha muitas outras pessoas para agradecer também, por isso vou fazer um pequeno resumo, mas mesmo quem não aparecer nessa pequena lista, por favor, aceite também a minha gratidão.

Carlos Carneiro, meu marido e grande aturador das minhas loucuras
Mahavir Thury, meu professor de yoga
O pessoal do Bellydance Solidário, especialmente Nitya Montenegro, Nynah Jamile, Dania Ruaida, Ly Lateef, Clarisse Pacheco, Mayara Rajal e Jorginho
Minhas alunas!!!!
Equipe da escola Asmahan
Equipe do Shakti
Dunia La Luna
Minhas mestras: Rose Benzaquen (minha primeira professora de dança), Jeana Kamil, Yasmin Anukit e Natalia Trigo

E para finalizar, vou colocar aqui um vídeo que já postei no Facebook, mas que merece ser visto e revisto diversas vezes.


Desejo a todos vocês BOAS FESTAS, que 2014 seja um ano de crescimento e de coisas boas.



9 comentários:

  1. Olá Laura.
    Eu diria que estava na hora mesmo de você voltar.
    Ótimo!!!
    Sinto sinceramente,sua ausência , nos meu blogues.
    Eles são tão ruins assim?(rs)
    Feliz tudo para você e muita saúde,principalmente.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo!!! Puxa, não fique triste comigo... é que no fundo mesmo eu sou tímida para fazer comentários no mundo virtual... frequento um mundo de blogs mas raramente deixo comentários...
      Boas Festas para você :-)

      Excluir
  2. Laura I'm so glad we got to meet and dance together. You are truly a gifted person who is enthusiastic about life. I really enjoyed the couple of hours we spent together, and look forward to seeing you again somewhere in the world. And as always, a big thank you for translating my blog posts! Have a happy holiday, and may the new year bring you lots of love and joy. Much love, Luna

    ResponderExcluir
  3. Eu percebi que o blog tava parado... heheheh parabéns pela busca! 2013 foi o mesmo pra mim, viu? Mas acho que de forma menos intensa por falta de tempo para refletir mais... 2014 taí pra isso... beijos!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela busca! 2013 também foi o ano da minha redescoberta, mas menos intensa do que eu gostaria... por falta de tempo pra reflexão mesmo. 2014 taí! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Sabe que ando num processo semelhante? Que coisa isso né? Esse texto veio num momento certo pra mim... Gratidão! _/\_

    Obs: Tu pareces uma fada, já te disseram isso? ^-^

    Beijocas da leitora não mais anônima,
    Morgan Mahira

    ResponderExcluir
  6. Linda!
    Que seja uma nova fase incrível. Você faz muita diferença pra mim, mesmo a distância.
    Faça um favor para o mundo e continue espalhando essa inteligência, sensibilidade e delicadeza!
    Beijão!
    Beca

    ResponderExcluir
  7. Linda, linda linda! <3
    Que busca maravilhosa, quantos encontros significativos e quanto gratidão no coração.

    Parabéns Lalitha!

    ResponderExcluir
  8. Linda, linda, linda!
    Parabéns pela busca, pelos encontros e principalmente pela gratidão no <3
    Continue sendo esse bálsamo do feminino sagrado inspirando todos e todas à sua volta!
    Libéria

    ResponderExcluir